A produção de energia solar ou eólica pode começar já a trazer (ainda) mais benefícios.

O governo está a propor um incentivo à produção de energia renovável. Esta é uma medida presente no Orçamento de Estado, como se pode constatar “uma exclusão de tributação de IRS até ao limite anual de 1000 euros de rendimentos resultantes da transação da energia excedente à rede”.

Os particulares e pequenos negócios com fontes de energia renovável são os potenciais beneficiários desta medida, nomeadamente com energia de painéis fotovoltaicos ou turbinas eólicas.

Para incentivar esta produção, o governo pretende isentar da tributação de IRS os rendimentos provenientes da venda de “energia renovável em regime de autoconsumo ou por unidades de pequena produção, até 1MW de potência instalada”.

Esta medida insere-se na estratégia do Estado para acelerar a transição energética e climática, tema ao qual o orçamento do próximo ano vai dedicar 2100 milhões de euros de investimento.