Com base nos dados da REN – Redes Energéticas Nacionais, o consumo de eletricidade aumentou em 4,1% em janeiro, sendo que as energias renováveis cobriram 88% do consumo.

Com o auxílio das condições meteorológicas que têm jogado a favor das energias renováveis, registaram-se níveis de produtibilidade elevados – “em janeiro, atingiram-se novos máximos históricos nos valores instantâneos injetados na rede” – sendo que a energia fotovoltaica atingiu pontas diárias na ordem dos 1.400 MW.

Os 12% restantes foram garantidos pela produção não renovável, nomeadamente através das centrais a gás natural – “No mercado de gás natural, o consumo registou uma contração homóloga de 30%, devido fundamentalmente ao comportamento do segmento de produção de energia elétrica, que caiu 64%, resultado da elevada disponibilidade de energia renovável, ao contrário do que tinha acontecido no mesmo período do ano anterior”, reforçou a REN.